A ESTAÇÃO NO 
                CLIMA DO OUVINT
E

    


'Ninguém quer confusão lá', diz comandante do Exército sobre crise na Venezuela

26 FEV 2019
26 de Fevereiro de 2019
O comandante do Exército brasileiro, Edson Leal Pujol, disse nesta terça-feira (26) concordar com a decisão do Grupo de Lima de não haver intervenção militar na Venezuela porque “ninguém quer confusão lá, muito menos envolvendo dois países”.
O Grupo de Lima, integrado por representantes de 14 países da região, rejeitou na segunda-feira (25) uma ação militar na Venezuela, apesar da pressão dos Estados Unidos.
Questionado se considerava que essa decisão havia sido a mais prudente, Pujol respondeu: “É óbvio que todos nós queremos a paz, é óbvio. Ninguém quer confusão lá, muito menos envolvendo dois países”.
Pujol deu a declaração ao deixar o Senado, após fazer uma visita de cortesia ao presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP).
O general disse ainda que não tem previsão de retirada das tropas brasileiras da região.
"As tropas vão ficar lá porque tem duas missões. Estamos numa operação de acolhida e essa operação vai continuar enquanto houver um fluxo de refugiados, por isso a nossa permanência lá. E tem uma operação de garantia da lei e da ordem pedida pelo governo do estado", explicou.
Ao comentar o clima na fronteira entre Brasil e Venezuela, disse que, "felizmente, os ânimos se acalmaram".

Voltar