A ESTAÇÃO NO 
                CLIMA DO OUVINT
E

    


Aluna do IFF conquista 1.º lugar em maratona de Empreendedorismo e Inovação

03 AGO 2018
03 de Agosto de 2018
Os estudantes do Instituto Federal Fluminense, Fabiane Araújo e Thomaz Marques, foram finalistas em desafios propostos pelo Hacking.Rio, um dos maiores eventos de empreendedorismo e inovação do Brasil, realizado de 27 a 29 de julho, em Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.
 Os estudantes participaram do Hackathon, uma maratona de 42 horas seguidas de desenvolvimento de novas tecnologias e inovação, que reuniu mais de 1.200 hackers, programadores e desenvolvedores em uma competição com o objetivo de gerar soluções de impacto para os desafios reais da sociedade e do mercado do Rio de Janeiro. Parte da maratona foi acompanhada pelo diretor de Internacionalização do IFFluminense, Henrique da Hora.
 A equipe de Fabiane, aluna do Mestrado Profissional em Sistemas Aplicados à Engenharia e Gestão do IFF, conquistou o 1.º lugar no desafio especial da área de Finanças, proposto pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), patrocinador do evento, que apresentou um problema real para solução: “Como autenticar/identificar pessoas jurídicas totalmente online?”.
 Fabiane explica que, atualmente, existe uma lacuna nos bancos em relação à oferta de produtos online para pessoa jurídica, devido ao fator impeditivo que é a identificação. “A nossa proposta foi a criação de uma aplicação de identificação única, em que o usuário poderá se autenticar em qualquer site por meio dela, mantendo a integridade das suas informações. No caso das instituições financeiras, por exemplo, a aplicação enviaria uma pontuação do usuário, demonstrando o quanto ele é confiável”, afirma.
 “Participar do Hacking.Rio foi uma das experiências mais incríveis da minha vida profissional. Somos colocados à prova, com um desafio que ainda não foi solucionado, para resolver em 42h. Trazer essa premiação para casa mostra que somos capazes, sim, de estimular a inovação na cidade, e nós seremos os atores”, destaca a estudante, que também é mentora no Programa de Pré-Aceleração da Incubadora de Empresas TEC Campos e possui uma empresa de base tecnológica.  
 Fabiane é aluna do IFF há 11 anos, tendo cursado o Técnico em Informática, a Graduação em Sistemas de Informação, a Pós-Graduação Lato Sensu em Análise de Sistemas e, atualmente, o Mestrado Profissional.
 Já o estudante Thomaz Marques, do 10.º período do Curso de Engenharia de Controle e Automação do IFF Campus Campos Centro, participou da equipe finalista do Hackathon, também na área de Finanças, que tinha o objetivo de propor soluções para melhorar a maneira das pessoas lidarem com o dinheiro.
 “A nossa proposta foi despertar nos jovens, desde cedo, o interesse por finanças e pelo controle da vida financeira para o alcance dos seus objetivos. Apresentamos um aplicativo em que os pais podem depositar a mesada para os filhos como se estivessem comprando um curso de finanças para eles. A criança assiste a vídeoaulas, faz as lições no aplicativo e, se tiver assimilado bem o conteúdo e obtido uma boa nota, recebe o valor da mesada integral”, explica o estudante.  
 Para o reitor do IFF, Jefferson Manhães de Azevedo, o resultado obtido pelos estudantes, especialmente pela Fabiane, mostra a importância da verticalização da formação profissional e tecnológica. “Essa trajetória do jovem, que tem a oportunidade de fazer do Curso Técnico ao Mestrado ou Doutorado nos Institutos Federais, permite a formação de profissionais com uma base de conhecimentos e competências muito bem estruturados e sistematizados para propor soluções para os diversos desafios da sociedade brasileira”.

Voltar