A ESTAÇÃO NO 
                CLIMA DO OUVINT
E

    


Preso suspeito de prostituição internacional

19 JAN 2018
19 de Janeiro de 2018
Policiais civis da 146ª Delegacia Legal (DL/Guarus) cumpriram um mandado de prisão temporária de 30 dias contra o cozinheiro Daniel Moreira Gomes, de 36 anos. Ele está sendo investigado por participação da uma rede de prostituição internacional e as vítimas são meninos de 12 a 16 anos. Na manhã desta quinta-feira (18/01), o suspeito foi apresentado à imprensa.
Segundo Luiz Maurício Armond, delegado titular, as investigações iniciaram após Daniel ter sido vítima de uma suposta tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte), no qual os supostos autores – dois adolescentes de 14 e 16 anos – teriam levado dele uma mochila com vários documentos pessoais, cartões de crédito e R$ 5 mil em dinheiro.
“Foi quando descobrimos que o fato se tratava de pedofilia, e não de uma tentativa de latrocínio. Já chegamos a quatro vítimas, inclusive uma de 12 anos que confirmou atos sexuais forçado com Daniel. Temos informação de que mais de 40 meninos podem ter sido aliciados pelo suspeito”, comentou.
De acordo com Armond, o modus operandi do suspeito sempre era o mesmo. "Ele se aproximava dos menores e oferecia dinheiro, drogas, supostas oportunidades de empregos e se apresentava com cozinheiro do Porto do Açu, o que não procede. Com alguns menores o sexo era oral e com outros acontecia a conjunção carnal. Daniel tinha o hábito de transmitir em tempo real os atos sexuais para alguns pedófilos da Europa", comentou Armond, informando que ainda está sendo investigado para onde essas imagens eram encaminhadas.
Como tudo aconteceu
No dia da suposta tentativa de latrocínio, o delegado esclareceu que, no momento do aliciamento para ter relação sexual com os menores, houve uma negativa dos adolescentes. "Ele conseguiu tirar as roupas do menor de 14 anos e outro rapaz conseguiu se desvencilhar. Foi quando os adolescentes, ao sentirem ameaçados, pegaram uma faca e um deles deu uma pedrada na cabeça de Daniel, que teria apontado uma arma de fogo contra os rapazes. Houve gritos e os menores conseguiram fugir, deixarndo pra trás uma mochila, os chinelos, sendo que um deles com manchas de sangue (vídeo abaixo)", relatou.
Também no vídeo estão os cartões de crédito e documentos pessoais de Daniel, que anteriormente ele havia informado à polícia que foram roubados. "Todo o material foi apreendido na casa do pedófilo e nunca existiu essa história de R$ 5 mil roubados", esclareceu o delegado. Ainda foram apreendido um video-game, uma bucha pequena de maconha e aplicadores de creme vaginal.
No celular do suspeito, apreendido pela polícia, foram descobertas diversas fotos de menores nus. "Daniel possui diversos perfis no Facebook, onde, no Messenger, aliciava menores através de fotos pornográficas. Eles combinavam, os menores iam pra casa dele, onde aconteciam as relações sexuais", revelou.
Segundo Armond, Daniel é natural da Bahia e que estaria morando na região de Campos há dois anos, período em que vem praticando a exploração de menores. "Ele já morou no Parque São Matheus, Parque Guarus e, atuialmente, estava morando no Parque Santa Helena, onde foi feito o cumprimento do mandado de prisão".
O delegado informou que Daniel possuía passagens criminais por extorsão, lesão corporal e estupro de vulnerável. Agora ele foi enquadrado nos crimes de exploração sexual contra menores, conforme artigos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), além de responder por falsa comunicação de crime. O delegado pede que se tiveram mais vítimas do suspeito, comparecerem na sede da delegacia.

Voltar